Uma barragem de rejeitos da Vale, na cidade de Brumadinho, em Minas Gerais, se rompeu no início da tarde desta sexta-feira (25/), causando destruição na região metropolitana de Belo Horizonte, capital mineira. Segundo o Corpo de Bombeiros, ao menos 200 pessoas estão desaparecidas,  a lama atingiu, além da parte técnica da mineradora, uma comunidade próxima ao local. O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) já foi acionado para avaliar os danos ambientais. Há três anos, o Brasil vivia uma das maiores tragédias do tipo, também em MG, com o rompimento da barragem de Mariana, que deixou 19 mortos.

Até o momento, duas pessoas feridas foram levadas para o Hospital João XXIII, em Belo Horizonte. Ainda não há mortes confirmadas.

De acordo com a corporação, 51 militares e seis aeronaves estão sendo utilizados para localizar e auxiliar vítimas da tragédia. As aeronaves também estão ajudando a resgatar pessoas que estão ilhadas por conta da lama.

O presidente Jair Bolsonaro anunciou que três ministros (do Desenvolvimento Regional, Gustavo Henrique Canuto; Minas e Energia, Bento Albuquerque; e Meio Ambiente, Ricardo Salles) estão a caminho do local. Ele próprio deve ir à cidade mineira na manhã deste sábado (26/1). Enquanto isso, um gabinete de crise foi montado no Palácio do Planalto para acompanhar todo o desenrolar da situação.