O presidente Jair Bolsonaro (PSL) decretou nesta quinta-feira (25) o fim do horário de verão oficialmente. A revogação aconteceu durante uma cerimônia no Palácio do Planalto durante a manhã. 

A descontinuação do horário já havia sido anunciada no início do mês. Durante o horário de verão, alguns estados do Brasil adiantavam o relógio em uma hora na tentativa de economizar energia elétrica. 

“Após estudos técnicos que apontam para a eliminação dos benefícios por conta de fatores como iluminação mais eficiente, evolução das posses, aumento do consumo de energia e mudança de hábitos da população, decidimos que não haverá horário de verão na temporada 2019/2020”, explicou Bolsonaro na ocasião em suas redes sociais. 

Desde 2010 o país economizou cerca de R$ 1,4 bilhão com a medida, segundo informações do Ministério de Minas e Energia. 

A ideia foi colocada em prática pela primeira vez em 1931 pelo então presidente Getúlio Vargas. Em seguida o horário de verão foi utilizado em outras ocasiões, mas somente em 2008 passou a ser adotado permanentemente.  A mudança durava em média 120 dias