Na manhã desta quinta-feira (18), familiares do suspeito de assassinar Diogo Sarney, sobrinho-neto do ex-presidente José Sarney, realizaram um protesto em frente a Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP). O crime ocorreu na manhã da última terça-feira (16). Diogo Sarney foi assassinado após uma discussão de trânsito ocorrida depois que saiu da garagem do prédio em que morava, no bairro da Lagoa da Jansen, em São Luís.

Imagens de vídeo monitoramento foram apresentadas pela família do suspeito, que alega que ele estava trabalhando no momento do crime, as imagens estão passando pela perícia policial. Será realizada a comparação entre o carro apreendido e o veículo que aparece nas gravações.

Durante depoimento prestado na noite da última terça-feira (16), o suspeito informou que a placa do carro do pai teria sido clonada, negando também a autoria do crime.