O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) divulgou na noite desta segunda-feira, dia 19,  lista com 134 contratos de financiamentos de jatos executivos a juros subsidiados, no valor total de R$ 1,921 bilhão. Segundo o banco, o custo com o subsídio às aeronaves chega a R$ 693 milhões, em valores corrigidos.

A possibilidade de divulgação da lista foi anunciada na quinta-feira, dia 15, pelo presidente Jair Bolsonaro, como uma das medidas para “abrir a caixa preta” do banco estatal, uma de suas promessas de campanha. Os contratos foram assinados entre 2009 e 2014. Entre os beneficiados pelos financiamentos, estão duas empresas maranhenses.

Uma delas é a Rio Grande Comercio de Carnes Ltda, conhecida em todo Estado como FRIBRAL. A empresa utilizou do recurso de R$ 16.500.000,00 para financiar um jatinho em 120 parcelas.

Outra empresa que aparece na lista do BNDES é a empresa Dimensão Engenharia e Construção Ltda, do ramo da construção civil, a empresa financiou o valor R$ 5.843.475,00, também parcelado em 120 meses.

Os financiamento não são irregulares, porém na atual situação do Brasil é imoral o financiamento de jatos de luxo com dinheiro púbico.