O Ministério Público do Maranhão (MPMA) emitiu uma nota de repúdio após declarações feitas pelo prefeito de Imperatriz, Assis Ramos (DEM). As declarações de Assis, é sobre uma possível perseguição política, após ele ser acionado pela prática de nepotismo.

Assis Ramos, também, teria anunciado que entraria com uma ação contra a promotora de Justiça Nahyma Abas, autora da Ação.

O MP propôs Ação Civil Pública na última terça-feira, 7, contra Assis Ramos, a esposa dele, Janaína Lima de Araújo Ramos, e o cunhado da esposa, Dorivan da Mota Bandeira, por prática de nepotismo.

Abaixo, a nota de repúdio do Ministério Público contra Assis Ramos

A SECRETARIA PARA ASSUNTOS INSTITUCIONAIS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO MARANHÃO vem a público manifestar repúdio às declarações atribuídas, nesta terça (14), por alguns veículos noticiosos, ao Prefeito Municipal de Imperatriz, Assis Ramos, que classifica como tentativa de rotulação indevida a ação civil pública proposta pela Promotora de Justiça Nahyma Ribeiro Abas, titular da 1ª Promotoria de Justiça Especializada de Imperatriz.

O ocorrido guarda relação com a aguerrida atuação da mencionada Promotora na temática do nepotismo. Vale ressaltar que outras duas recomendações foram enviadas anteriormente ao aludido chefe do Executivo Municipal. A primeira data de janeiro de 2017, orientando que o prefeito não nomeasse qualquer pessoa no município que configurasse relação de nepotismo. A segunda é de dezembro de 2018, orientando a exoneração da esposa do prefeito, que ocupa o cargo de Secretária de Desenvolvimento Social do Município. Não há, portanto, qualquer relação entre a atuação ministerial e o pleito eleitoral vindouro.

Por oportuno, expressa publicamente irrestrito apoio às ações desenvolvidas pela honrosa Promotora de Justiça. Trata-se de profissional respeitada e reconhecida pelos seus pares e pela sociedade maranhense como exemplo de integridade e de excelência em seu mister.

Desta forma, a Secretaria para Assuntos Institucionais do Ministério Público do Estado do Maranhão repudia veementemente quaisquer declarações que visem macular a imagem da citada agente ministerial. Esclarece ainda que o trabalho da instituição seguirá firme e norteado pelos ditames legais e constitucionais.

São Luís/MA, 14 de julho de 2020.

Joaquim Ribeiro de Souza Junior
Diretor da Secretaria para Assuntos Institucionais, em exercício