Moradores do município de São Benedito do Rio Preto, localizada a 251 km de São Luís, teme um desastre ambiental após a construção de um conjunto habitacional na cidade de Urbano Santos.

A preocupação dos moradores é com a construção de um sistema de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do conjunto habitacional que será administrado pela Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (CAEMA).

A aflição da população de São Benedito do Rio Preto, é devido a precariedade do serviço que a CAEMA desenvolve, tanto na cidade quanto no Estado do Maranhão, a precariedade do serviço e agora com a responsabilidade a mais no tratamento do esgoto, tem apavorado os moradores do pequeno município, se este trabalho não vier acontecer da forma correta, e não tiver suporte ao longo dos anos, corre o risco de fracassar, e o rio ser contaminado.

O Rio Preto é o único que banha a cidade, e que ainda é a fonte principal do abastecimento de água para as cidades vizinhas como Vargem Grande, Nina Rodrigues, Presidente Vargas, Morros, que percorre a cidade desaguando no Rio Munim, e que abastece grande parte dos municípios da região até seu desague no oceano.

O município de Urbano Santos, afirma ter toda a documentação que habilita a construção da obra, porém a população sambeneditense afirma não tem acesso a tais documentos, sendo que existe uma junta formada por alguns representantes da Câmara Municipal com o procurador do município de São Benedito com uma ação de suspensão da obra na justiça.

Os moradores afirmam que a obra continuou, inclusive com a empresa trabalhando no período noturno, sem o conhecimento da população. Após, a descoberta da retomada da obra, a população se revoltou, e veio a fazer uma manifestação, no dia 06 de junho, a partir das 16 horas com termino após 24 horas, com fechamento da MA-224, na saída da cidade de São Benedito do Rio Preto que dá acesso ao município de Urbano Santos.

A manifestação teve caráter pacifico, com a participação de moradores de ambos os municípios, exigindo a transparência jurídica e ambiental da obra, e medidas de prevenção do Rio Preto, além da busca de uma alternativa para a  construção do esgoto na outra margem do conjunto habitacional, para que não aconteça o desague nas águas dos rios. A manifestação foi feita com o acompanhamento da Força Tática de Chapadinha, Policia Militar e Guarda Municipal de São Benedito e Urbano Santos.

A população de São Benedito do Rio Preto estão cobrado medidas urgentes do poder público de ambos os municípios, órgãos de fiscalização ambiental – IBAMA, Governo Federal, Ministério Público. A população promete novas manifestações.