O cabeleireiro Adriano Pereira da Silva, de 34 anos, e o adolescente Paulo Roberto Sartutino, de 13 anos, foram encontrados mortos em um sítio no povoado Cabeceira da Inhuma, na zona rural de Timon, nessa terça-feira (02). Os assassinatos, segundo a polícia, possuem características de execução.

O delegado Otávio Chaves, da delegacia de Homicídios de Timon, detalhou que o cabeleireiro saiu de casa no domingo para um sítio que possui neste povoado. Ele deveria ter retornado na segunda-feira (1), como não apareceu, na terça-feira (2), de acordo com a polícia, o seu companheiro foi até o local e encontrou os corpos.

“O Adriano tem uma propriedade nesse povoado, e ele costumava ir pra lá no final de semana. Foi no domingo, para voltar na segunda, mas não apareceu. O companheiro dele foi até o local e encontrou o corpo da vítima e de um adolescente no sítio. Depois disso a polícia foi acionada”, disse.

Ainda segundo o delegado, o companheiro do cabeleireiro e parentes já foram ouvidos. Adriano foi encontrado próximo a uma arma de fogo, que ele tinha registro. Já o adolescente foi encontrado na entrada da residência. Os dois foram atingidos com um tiro na região da nuca. Não foi roubado nada do local.

“Vamos retornar ao local do crime para tentar verificar se tem alguma câmera de segurança. O que se sabemos é que o adolescente morava no povoado e que as vezes ele ia na casa do Adriano para fazer algum serviço, limpeza, roçagem, consertar encanamento, algumas poucas vezes, segundo familiares ele foi na casa do Adriano”, disse.

Populares relataram à polícia que as vítimas haviam sido vistas pela última vez no domingo (31). Diante dos fatos, a Polícia Militar fez a preservação do local até a chegada do ICRIM e do IML.

No momento não existem indícios se uma das vítimas foi morta por conta de sua orientação sexual. Os corpos foram removidos pelo Instituto de Medicina Legal (IML) de Timon. A Polícia Civil investiga agora a motivação do crime e autoria.