Um projeto que consiste no ensino de artes marciais aos presos do sistema penitenciário do Maranhão vem causando grande polêmica nos meios de comunicação e nas redes sociais. Iniciativa do governo Flávio Dino (PCdoB), a prática de esportes de luta dentro dos presídios do Maranhão é condenada pela maioria das pessoas, que classificam a iniciativa como um absurdo.

O ensino de artes marciais aos presidiários foi anunciado pelo próprio secretário de Estado de Administração Penitenciária, Murilo Andrade, em seus perfis no Facebook e no Instagram. Em sua postagem o titular da SEAP – Secretaria de Estado de Administração Penitenciária, postou um texto informando que “10 internos da UPR de Itapecuru-Mirim participaram de ação do projeto-piloto ‘Creed’, que tem como foco a oferta de atividades esportivas aos custodiados”. Ao lado do texto, Andrade publicou uma foto dos presos em posição de combate.

A reação foi imediata, centenas de comentários negativos reprovaram a iniciativa.

“Vixe! Preparando os internos para o combate dentro e fora dos presídios contra esse sistema opressor? A vida dos trabalhadores no sistema penitenciário já é complicada e tende a piorar com os internos praticando luta ou foi só uma pose para foto mesmo ?” disse um internauta.