Eliziane Gama, líder do Cidadania no Senado, saiu em defesa de Evo Morales, ex-presidente da Bolívia, que recentemente renunciou ao cargo, após grande pressão popular que lhe classificava como ditador e pedia a sua saída da presidência.

Ele é acusado de ter fraudado as eleições para ser reeleito ao seu quarto mandato, com questionamentos inclusive de órgãos multilaterais, como a Organização dos Estados Americanos (OEA). Morales é apontado por muitos como o responsável pela crise no país; mortes, fome, desemprego e corrupção, após passar 13 anos como presidente da Bolívia.

Em meio a tantas acusações de corrupção, Eliziane Gama saiu em defesa de Evo Morales no Senado.

A senadora maranhense que foi eleita em massa pelos evangélicos, saiu em defesa de um ex-presidente a qual seu partido o MAS, foi autor de um projeto de lei que pretendia liberar o aborto para mulheres pobres ou com ao menos três filhos, indo contra todos os princípios religiosos.Mulher pede a saída de Morales neste domingo em La Paz.

Para senadora maranhense, Evo é vítima de um golpe de Estado. Eliziane Gama opina que os problemas da democracia “não se resolvem com a intervenção das Forças Armadas”. Ele pede que a comunidade internacional esteja atenta quanto às violações de direitos humanos, e que um novo processo eleitoral seja realizado.