Ex-prefeito de Tutóia, Raimundo Nonato Abraão Baquil, conhecido no município como Diringa, virou réu em ação de improbidade administrativa movida pelo Ministério Público Federal por deixar prestar contas dos recursos provenientes do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – (FNDE).

O valor total repassado cujas contas não foram prestadas é de R$ 1.894.537,61 (um milhão, oitocentos e noventa e quatro mil quinhentos e trinta e sete reais e sessenta e um centavos).

O ex-prefeito teve seus mandados marcados por escândalos envolvendo corrupção, resta agora responder na justiça e ser punido por todos os crimes praticados contra a administração pública.