O Ministério Público do Maranhão (MPMA) ingressou com uma ação pedindo o afastamento imediato e a indisponibilidade dos seus bens da prefeita de Santa Luzia do Maranhão, Francilene de Queiroz, a França do Macaquinho.

O Ministério Público encontrou irregularidades no repasse de contribuição previdenciária dos servidores municipais de Santa Luzia e o rombo pode ultrapassar R$ 64 milhões.

De acordo com o documento do Ministério Público, França do Macaquinho deixou de repassar no ano de 2017, mais de R$12 milhões de contribuições do servidores; em 2018, o valor foi superior a R$13 milhões; em 2019 foi de quase R$12 milhões; em 2020 mais de R$15 milhões; 2021 mais de R$10 milhões, totalizando mais de R$64 milhões não repassado em contribuições previdenciárias dos servidores municipais.

Por conta disso, o saldo da Previdência municipal, que era de mais de R$ 38 milhões em 2017, caiu aproximadamente 90%, para R$ 2,7 milhões.

A ação por ato de improbidade é assinada pelo promotor Leonardo Santana Modesto, que solicitou, ainda, o afastamento da gestora da Prefeitura Municipal de Santa Luzia. O caso será julgado pelo juízo da 1ª Vara da Comarca de Santa Luzia.

Atualmente, a gestora tenta eleger o próprio marido a deputado estadual, Júnior França como é conhecido, tem uma estrutura milionária.