A Marinha do Brasil encerrou a fase de retirada da carga do Navio Mercante Stellar Banner, com a remoção de cerca de 145 mil toneladas de minério de ferro e iniciou a etapa de reflutuação. O navio estava encalhado desde o fim de fevereiro no litoral do Maranhão.

Ainda segundo a Marinha, o navio encontra-se com inclinação de 13,5 graus, 12 graus a menos após o encalhe, já expondo parte do convés que estava submerso. As atividades continuam em andamento.

O Navio Patrulha “Guanabara”, realiza ação de monitoramento. O OSRV (Oil Spill Response Vessel) Bear também participa da operação, cumprindo o Plano de Reflutuação e Salvatagem aprovado pelo Comando do 4º Distrito Naval e fiscalizado pela Capitania dos Portos do Maranhão e pelas autoridades ambientais do Estado, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis e Secretaria de Estado do Meio ambiente e Recursos Naturais.

Acidente com o navio Stellar Banner

No dia 25 de fevereiro, depois de sair do Terminal Portuário da Ponta da Madeira em São Luís, com destino a Quingdo, na China, o navio Stellar Banner sofreu duas fissuras no casco e acabou encalhando no Oceano Atlântico, a cerca de 100 km da costa do litoral do Maranhão.

A embarcação possui capacidade para 300 mil toneladas de minério de ferro e tem 340 metros de comprimento. Na época, o navio tinha 20 tripulantes, sendo 12 coreanos e oito filipinos.