A Polícia Federal deflagrou, nesta terça-feira (2), uma operação para coibir a ação de “laranjas”, que são pessoas que cedem contas bancárias para receber dinheiro proveniente de ações criminosas. A ação acontece em 13 estados do país, além do Distrito Federal.

Ao todo, os agentes cumprem 43 mandados de busca e apreensão. No Maranhão, operação acontece em Imperatriz, onde a PF dois mandados de busca e apreensão. Na cidade, foram apreendidos 18 cartões de terceiros e 21 cartões bancários em nome de um dos investigados, que não teve o nome informado.

A operação ganhou o nome de “Não Seja um Laranja” e, segundo a PF, “o montante de fraudes bancárias eletrônicas investigadas no país totaliza R$ 18,2 milhões”.

A Polícia Federal alerta a sociedade que: emprestar contas bancárias para receber créditos fraudulentos é crime, além de provocar um dano considerável aos cidadãos, quer pelo potencial ofensivo deste tipo de conduta delitiva, a qual tem sido um dos principais vetores de financiamento de organizações criminosas, como também pelos prejuízos financeiros a milhares de brasileiros.

Os investigados podem responder, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes associação criminosa, furto qualificado mediante fraude, uso de documento falso e falsidade ideológica, cujas penas podem somar mais de 20 anos de prisão.