Nesta terça-feira, (14), a deputada estadual Mical Damasceno, apresentou um Projeto de Lei visando o reconhecimento de toda e qualquer atividade religiosa como essencial em períodos de calamidade pública. Na prática, templos e igrejas diversas poderão, caso o projeto consiga aprovação, abrir suas portas de maneira equilibrada, primando sempre pela ordem e saúde pública.

Questionada sobre a razão de proposição do referido projeto, Damasceno respondeu que não existe razão para fechamento total de templos religiosos, principalmente pelo grave momento social que enfrenta o país:

“Não faz sentido algum considerar a atividade religiosa como não sendo essencial. As igrejas realizam papel social que nem mesmo o Estado consegue desenvolver. Ou seja, os templos precisam estar de portas abertas, obedecendo regras sanitárias, como fazem supermercados e farmácias. ”