O ator e humorista Whindersson Nunes chegou nesta segunda-feira (20) ao Maranhão para gravação do longa-metragem Babaçu Love, nova produção do cineasta Cícero Filho, autor de filmes de sucesso como a comédia de Aí Que Vida, e os dramas Entre o Amor e a Razão e Flor de Abril.

O filme será ambientado, em locações nos estados do Piauí, Ceará e Maranhão. As principais locações do filme serão ambientadas em áreas rurais, como o fictício povoado Ramadinha, que está localizado no povoado de Barro Vermelho, que fica localizado a 22 km da cidade de Poção de Pedras, no interior do estado Maranhão. Nesse vilarejo, cercado de montanhas cobertas de palmeiras de babaçu, a equipe de arte construiu os cenários, como a casa da família de Diloura, uma casa de taipa com andar. E, como se trata de um road movie, muitas cenas externas mostrarão as estradas e cidades do Norte e Nordeste do país. Significa, ainda, o sonho de conquistar uma vida melhor. Esse é o sonho da banda Babaçu Love, nascida em Ramadinha, onde falta de tudo um pouco para alcançar a felicidade idealizada, mas nunca falta a vontade de sonhar.

“Babaçu Love”, à primeira vista, pode parecer um título inusitado, mas carrega em si referências de uma palmeira nativa das regiões Norte e Nordeste e principalmente do Maranhão, da qual se pode extrair tudo – frutos, flores e caule – e, unida a ela, de forma desajeitada, uma palavra de origem inglesa, cujo significado é “amor”.

Envolvidos em suas ocupações cotidianas e em sobreviver, os habitantes do povoado dividem-se entre coletar o coco babaçu, principal ocupação econômica do lugar, e assistir aos esforços desmedidos, porém engraçados, de uma trupe de músicos amadores tentando ganhar a vida. Dentre os sonhos projetados pela Babaçu Love o maior de todos era o desejo de “chegar lá”, de tocar nas rádios e, quem sabe, aparecer nos programas de TV.

A acidentada trajetória da banda Babaçu Love cumpre a tarefa de apresentar as histórias desconhecidas de muitas bandas do interior brasileiro que partem em busca do sucesso, sendo a trilha musical um elemento expressivo da narrativa, que mostra o amor do nordestino aos ritmos como, forró, toada, guitarrada e technobrega que fazem os corpos se moverem de forma sensual e engraçada.

Entre as importantes participações especiais como a do ator e humorista Whindersson Nunes, e da cantora Mara Pavanelly.